quarta-feira, 1 de agosto de 2007

belém


Cheguei agora há pouco em Belém, onde começa amanhã (hoje, na verdade) o I Festival Internacional de Ópera da Amazônia, que substitui o Festival do Theatro da Paz, que até o ano passado era realizado aqui com produção da paulistana São Paulo Imagem Data. A produção, agora, é local e o festival, ao extender seu nome a toda a Amazônia, pretende formar parcerias com Manaus e teatros de países latino-americanos. Isso, pelo menos, é o que se sabe, imagino que nos próximos dias teremos mais informações - e voltaremos à questão, que no Brasil parece eterna, das mudanças artísticas inspiradas pelas mudanças políticas (aqui no Pará o governo do PT substitui o governo do PSDB, que ficou 8 anos no poder). Enfim, de volta à música, a ópera que abre o festival é "O Guarani", com regência de um especialista em Carlos Gomes, o maestro Roberto Duarte, e direção cênica de William Pereira; ao longo de agosto e setembro, mais dois títulos: "La Cenerentola" (Luiz Malheiro/Caetano Villela, produção do Festival Amazonas, de Manaus) e "Gianni Schicchi" (Mateus Araújo/William Pereira). Na foto, o belo Theatro da Paz. Voltamos a nos falar.

2 comentários:

pedrita disse...

acho as transformações importantes, mas não por motivos fúteis e sim de competência. mudar tudo para desvincular a imagem política anterior é ação de país atrasado. mas pelo menos eles continuarão realizando o festival de ópera. beijos, pedrita

Anônimo disse...

HELENA SAID: BEM VINDO QUERIDO! CONTE TUDO QUE ACONTECER POR AÍ EM BELEM.AMO MÚSICA ESTUDEI 12ANOS DE PIANO,MAS FIQUEI COM UM SÉRIO PROBLEMA AUDITIVO E NÃO CONSIGO MAIS OUVIR NENHUM TIPO DE MÚSICA,NO ENTANTO CONTINUO QUERENDO ESTAR SEMPRE POR DENTRO DA MÚSICA ERUDITA.
BOA ESTADA E INFORME,ADOREIVC!!!!!HELENA