quarta-feira, 3 de outubro de 2007

agora eu me superei

Na minha ainda curta vida profissional, já me enfiei em algumas enrrascadas, de vez em quando metendo os pés pelas mãos. Mas acho - não, tenho certeza – que agora me superei. Na semana que vem, o Teatro dos Satyros realiza o já tradicional festival “Satyrianas”. São 78 peças, uma por hora, ao longo de 78 horas ininterruptas. Bom, conversa vai, conversa vem com o pessoal do grupo, de quem gosto muito, surgiu o convite para que eu escrevesse uma das peças. Levei a história toda, a princípio, na brincadeira. Mas acabei caindo em tentação e, livrai-nos de todo o mal, fiz minha estréia como dramaturgo (que fique desde já registrado que uso o termo embutindo nele um enorme pedido de desculpas aos dramaturgos de verdade, aqueles que de fato merecem a alcunha). Bom, para não negar a origem, a peça chama-se “Tosca”, e tenta ser uma brincadeira divertida mas respeitosa com a ópera. É ambientada durante uma apresentação do segundo ato da “Tosca” em que a soprano perde o fio da meada e enlouquece o barítono que encarna Scarpia. Não sei ainda quem vai dirigir o espetáculo, mas desde já agradeço ao grupo pela gentileza de submeter meu texto a dois atores consagrados, Grace Gianoukas e Marat Descartes. Assim que eu souber a data e o horário da exibição (estou torcendo por algo do tipo madrugada de quinta para sexta, às 4 da manhã, para não correr o risco de alguém querer ir assistir...), aviso. Ou não.
Uma pequena atualização: a direção será da própria Grace!

6 comentários:

pedrita disse...

hahahahaha, adorei a notícia e quero mais outras como essa, sensacional!!! adoro diversificação cultural. beijos, pedrita

viralata disse...

hauhahahauhaa!!!!! Perdemos o crítico!!!! hauhuahauhuahau, não perco por nada, ainda mais na esquina de casa! Bemvindo e MERDA

Luciana disse...

conta como foi conta conta conta conta

erika disse...

Eu também não perderei essa por nada. E algo me diz que essa é só a primeira...esse bichinho quando pega é triste...rs... beijocas e até a próxima tragada

Vanessa disse...

Puxa, estava aqui o tempo todo... Não acredito! O lugar mais óbvio para procurar e o último em que fui olhar. Pena que a estréia já passou... Mas o roteiro ficou muito bom! Ah, e como eu tive que implorar pelo roteiro da peça, acho que não vou te elogiar ao vivo. Vou esperar e ver se você lê o post de elogio aqui. Beijos, Van

Vanessa disse...

Já que o elogio não ficou claro da primeira vez, embora eu não tenha visto a encenação, é bom constar: o roteiro é SENSACIONAL! Muito bem escrito, bem-humorado, envolvente e - ouso dizer? - melhor do que a fonte de inspiração dele. O original é triste demais... Prefiro a bersão do João! Agora, ficou mais claro?