segunda-feira, 25 de dezembro de 2006

a idéia era boa...

A imprensa americana começa a publicar as primeiras impressões sobre "The Firts Emperor", ópera do compositor chinês Tan Dun, que teve sua estréia na semana passada no Metropolitan de Nova York. O libreto em inglês, assinado por Ha Jin, conta a história de Qin Shi Huang, o príncipe que unificou a China por meio da conquista brutal de outros Estados e tornou-se o primeiro imperador do País. Há motivos de sobra para comemorar - um grande orçamento (US$ 2,5 milhões) para uma nova obra, ingressos esgotados para toda a primeira temporada, a presença de artistas como o tenor Placido Domingo, etc. Mas, quanto à ópera em si, as impressões têm sido bem negativas. Associated Press, Cox News Service, Reuters, todas mandaram seus críticos para a estréia. A opinião é basicamente a mesma: a idéia era ótima; a realização, nem tanto. Uma boa dica de leitura é a crítica de Anthony Tomasini, do New York Times, que sintetiza todas as questões referentes à obra. Para ler, clique aqui.

Um comentário:

Lauro Machado disse...

Ainda não pude ouvir O Primeiro Imperador, João, mas conheço Marco Polo, a primeira ópera de Tan Dun, que me parece sofrer de um excesso de experimentalismo que a esfria muito; e acabo de ouvir The Water Passion, baseada no Evangelho de S. Mateus -- que tem esse nome porque, como no Concerto para Água e Orquestra, que o Masur apresentou aqui com a NYPh, a água é um instrumento solista, responsável por momentos de legítima dramaticidade. Essa Paixão me impressionou realmente. Tem um clima dramático e emocional que me parece ausente do Marco Polo. O que só faz aumentar a minha curiosidade de ouvir o Primeiro Imperador, cuja transmissão está sendo prometida pela Cultura. Um abraço do Lauro.