domingo, 9 de setembro de 2007

gould apaixonado


Estamos nos aproximando dos 25 anos da morte do pianista Glenn Gould e o nome dele já volta às manchetes da mundo clássico. Primeiro, com a revelação, pelo jornal The Star, de Toronto, de cartas que comprovam o caso de amor que o pianista manteve com Cornelia Foss, mulher de Lukas Foss. Em uma das cartas, ela descreve a despedida - "Eu nunca vou esquecer do momento em que Lukas se despedia de mim na estação, sorrindo. 'Por que sorri? Estou te deixando para ficar com Glenn'. E ele respondeu: 'Não seja ridícula, você vai voltar'." Já o crítico da "Slate", de São Francisco, ouve a gravação de Simone Dinnerstein para as "Variações Goldberg" e se pergunta: um novo Gould? - perguntas deste tipo dão ótimos títulos de matéria, mas fazem pouco sentido: de qualquer forma, fica a referência de uma nova e, aparentemente, interessante artista.

Um comentário:

pedrita disse...

grande green gould. beijos, pedrita