quinta-feira, 5 de julho de 2007

morre a soprano regine créspin

As agências internacionais acabam de informar o falecimento, aos 80 anos, da soprano francesa Regine Créspin. A informação foi dada por seus familiares. Mais informações aqui.

4 comentários:

Lauro Machado disse...

Meu Deus, João Luiz, nossa Sieglinde do coração! Um dos timbres mais bonitos que eu já ouvi. Grande Marechala. E uma atriz extraordinária.

Renato disse...

recentemente a Decca - premonição? - relançou o seu recital " Prima Donna a Paris" que abarca desde a Alceste de Gluck até as operetas de Oscar Strauss, passando por todo aquele repertório que ela fez seu: Carmen,Dido,Périchole,La duchesse de Gérolstein, Faust, etc.

qeum vai cantar Marguerite de La Dannation de Faust como ela cantou, quem vai cantar " Ah! que j'aime les militaires" como ela cantou? E "Les nuits d'été"? E "Sherazade" ? e Mme Lidoine e a velha prioreza?


Mãe do céu.... que julho mias sem graça!!!!

José Carlos Neves Lopes disse...

Sua interpretação de D’amour l’ardante flamme é a mais bela que conheço.
Em uma semana duas grandes perdas.

Lauro Machado disse...

Estou ouvindo o disco de trechos do "Rosenkavalier", gravado em Viena, em 1965, pelo Silvio Varviso.
O trio Régine Crespin -- Elisabeth Söderström -- Hilde Güden faz lamentar, apenas, que não tenha sido feita a gravação completa. Sob determinados aspectos, considero esta Marechala superior à que Crespin gravou em 1969, com Yvonne Minton, Helen Donath/Sir Georg Solti.
O monólogo do primeiro ato é de uma absoluta perfeição. E o trio do terceiro é maravilhoso.
A voz da Crespin, nesse disco, me lembra um poema de Mandelshtám, em que ele descreve "um filete de mel dourado escorrendo da garrafa, espesso e lento, atravessado por um raio de sol..."