segunda-feira, 5 de março de 2007

o tenor da lucia

Do Lauro: Se você quiser ter uma idéia de quem é o tenor Danilo Formaggia que, agora em abril, canta na “Lucia di Lammermoor” que será apresentada no Teatro São Pedro, veja-o fazendo Tebaldo, o primo de Julieta, na montagem dos “Capuletti e Montecchi” de Bellini, apresentada no ano passado no Festival de Martina Franca, no Valle d’Itria. Calvo e gorducho, sem muito da figura romântica que associamos à personagem de Walter Scott/Donizetti; mas a voz é interessante e acredito que ele terá condições de fazer bem o papel de Edgardo. Esse “Capuletti”, lançado pelo selo Dynamic, traz a primeira encenação moderna da ópera em sua versão preparada para o Scala em dezembro de 1830 (ela tinha estreado em Veneza, em março daquele ano). A ótima Giulietta de Patrizia Ciofi, o Romeo bem razoável de Clara Polito, e o frei Lorenzo de Nicola Amodio, jovem tenor de voz surpreendentemente bonita, acompanham Formaggia. E a regência de Luciano Acocella é bastante correta. As montagens de Martina Franca, onde o palco é pequeno, são necessariamente simples. O encenador Denis Krief opta por uma atualização que dá um clima de luta entre dois grupos mafiosos à confrontação do clã dos Capuletos com o dos Montecchios. Esses “aggiornamenti”, além de soar forçados, sempre criam momentos de humor involuntário, como quando Tebaldo, em sua primeira ária, canta “È serbata a questo acciaro” empunhando... um revólver! Mas dada a raridade dos registros em vídeo das primeiras óperas de Bellini, valhe a pena conferir.

2 comentários:

Renato Mesquita disse...

pois é; esse DVD do Cap. e I Mont. é ótimo de se ouvir e bastante pedestre para se ver; além desses "agiornamentos" sem muito muito sentido ( trazer a ópera para uma Sicilia da década de - ? - na qual grupos de famílias disputam o poder) é angustiante ver a Ciofi cantando. Apesar da voz belíssima e da técnica perfeita, ela parece sempre cantar com extrema dificuldade, com a aorta a ponto de explodir.

Acho a Clara Polito mais que eficiente; ela domina bem o papel de Romeo. O Formaggia tem um timbre surpreendentemente aveludado, uma boa técnica d ebel canto, e parece ter muito volume. A questão do "físico para o papel" é que pega; porém, pegava mais ainda com o Bergonzi...

uma boa opção é o DVD da Kicco Classic, com a cativante Valentina Farcas de Giulietta e um mezzo bastante razoável - Paola Gardina - como Romeo. É um espetáculo gravado em Ravenna, que usa e abusa, mas sem cansar, do recurso das projeções de imagem, no caso de telas, e detalhes de telas, de pintores renascentistas.

Miriam Bemelmans disse...

O Istituto Italiano di Cultura de São Paulo que está trazendo esse tenor para essa ópera.