segunda-feira, 5 de março de 2007

como cervejarias

Do portal de notícias G1: "Uma gravadora de música clássica resolveu usar um expediente mais usado por cervejarias para vender seu produto: mulheres com pouca ou nenhuma roupa. Modelos protegidas apenas por instrumentos eruditos estampam coletâneas da Petrol Records com composições de Beethoven, Mozart entre outros.... Continua aqui.

7 comentários:

Lauro Machado disse...

E como seria a capa da "Salomé"? Da "Thaís"? Se seguirmos por esse caminho, meu Deus, nem "Tristão e Isolda" escapa.

Renato Mesquita disse...

cada época com os seus signos; na década de setenta do século passado (sempre me constrange escrever assim, pois me leva a assumir o meu lado jurássico) havia capas de discos que eram absolutamente improváveis: me lembro de uma da Sony, com peças de cravo de Bach, que estampava um apetitoso ovo frito, dentro de uma frigideira, e só.

nos dias de hoje, a Opus 111, tem publicado a "integral" de Vivaldi com capas que exibem modelos fotográficos que não têm nada a ver com a peça. A Judita Triunfans, por exemplo, é um modelo, prá lá de sensual, com uma rosa vermelha atravessada na boca, que ficaria perfeita em uma edição da Carmen, de segunda categoria...

pedrita disse...

e o mundo anda pra trás. lutamos tanto para sermos respeitadas profissionalmente e pessoalmente para infames nos usarem como objetos. não devem ser bons produtos para precisarem apelar. beijos, pedrita

pedrita disse...

ah, podiam colocar as imagens de mozart e beethoven em kits de calcinhas sexys para mulheres.

Simone Iwasso disse...

engraçado, mas foi até agora o post mais comentado do blog...

Lauro Machado disse...

Juntando seu comentário a uma notícia que saiu neste blog, Pedrita, poderiam pôr a cara de Wagner em embalagem de lingerie.

pedrita disse...

realmente deu polêmica. gostei de wagner numa embalagem de lingerie. nos sentimos vingadas, hehe. beijos, pedrita