sexta-feira, 2 de março de 2007

soprano nova no pedaço


Cantora nova no pedaço. É soprano, filha de americanos nascida na Austrália, se chama Danielle de Niese, tem 26 anos. Na adolescência, apresentava um programa de TV dedicado a artes, pelo qual ganhou um Emmy, o Oscar da TV americana. Sua estréia operística foi aos 19 anos, como Barbarina, nas “Bodas” do Metropolitan – aquela com a Fleming e o Terfel, que, se não me engano, circula por aí em DVD. Ela está também no "Giulio Cesare", de Handel, encenado por David McVicar, em Glyndebourne (leia aqui a crítica de Lauro Machado Coelho). E ela acaba de assinar um contrato de exclusividade com a Decca - o primeiro disco será dedicado exatamente a Handel, com regência de William Christie à frente do Les Arts Florissants. Aqui, uma entrevista com ela publicada no Telegraph, de Londres.

2 comentários:

Renato Mesquita disse...

Com uma carinha e um corpinho (vejam o DVD do Giulio Cesare) como os que ela tem, com a capacidade de dançar em cena, como ela dança, ter uma grande voz de soprano ligeiro, como é da dela, é até desperdício ... Valha-me Deus!!!

Lauro Machado disse...

A De Niese me lembra, Renato, o comentário de nosso amigo Nelson Marques, muitos anos atrás, a respeito da Kiri Te Kanawa: "E a filha da mãe até canta!"