quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

ian holender vai deixar ópera de viena

O diretor da ópera de Viena, Ian Holender, não vai renovar seu contrato, que se encerra em 2010. Mais informações, clique aqui.

3 comentários:

Lauro Machado disse...

Holender renovou o repertório da Ópera de Viena, introduzindo diversos títulos, inclusive de composaitores vivos. Entre eles, eu gostaria de ressaltar um: em 1995, o "Gesualdo", de Álfred Shnittke, por uma razão especial. Para fazer o papel de Maria d'Avalos, a mulher do compositor Carlo Gesualdo da Venosa, Holender convidou, por seu tipo físico -- ela é uma mulher muito bonita -- e por suas qualidades vocais, uma cantora que esteve por muitos anos ligada à vida musical paulista. A chilena Graciela Araya Altamirano viveu muitos anos em São Paulo. Alguns dos leitores deste blog devem lembrar-se dela fazendo Rosina, no "Barbeiro", ou Marie, em nossa primeira montagem do "Wozzeck", de Alban Berg. Gesualdo surpreendeu Maria em companhia do amante, Fabrizio Caraffa, o duque de Andria, matou os dois, esquartejou-os e expôs os cadáveres diante de seu palácio. Shnittke não pôde assistir ao espetáculo, pois estava muito doente com a série de AVCs que sofreu, e de que morreria. Mas "Gesualdo", montado por Cesare Levi e regido por Rostropóvitch, foi um dos espetáculos marcantes dentro da gestão de Holender.

pedrita disse...

off topic. tudo é marketing nessa vida. achei uma matéria no site arq bacana sobre a nova redação do grupo estado. http://www.arqbacana.com.br/index.php?c=cPost&f=read_arq_aqui&id=82

pedrita disse...

falei de um concerto que fui no meu blog. sentimos sua falta por lá. beijos, pedrita